Eu e a Má viemos de famílias com 3 filhos. O natural era termos um trio! Quando anunciamos que o Pedro chegaria, todos em casa ficaram felizes: a Nina e o Lipe curtiram a ideia de ajudar a cuidar do caçulinha! Ao tomar conhecimento da SDown logo após o nascimento, uma das nossas primeiras preocupações foi “como contar para os irmãos, que eram (são) tão pequenos”. Qual seria a melhor forma, o melhor momento? Algumas angústias surgiram, dúvidas sobre como lidariam com a noticia quando entendessem, apareceram medos em relação a possíveis situações de preconceito alheio, etc.
Os especialistas nos orientaram a esperar que a dúvida viesse dos próprios filhos. Ao mesmo tempo, fazíamos questão que a informação fosse dada por nós (Pais), e não por alguém através de uma situação cotidiana. Frequentemente conversávamos sobre quando esta ocasião chegaria. Até que um dia, a Nina perguntou para a Mãe: “O Pedro vai engatinhar daqui a pouco, né?”.
Pronto, era o “gancho” que a Marina precisava para introduzir o assunto: ela respondeu que o Pepo faria tudo como ela e o Lipe fizeram, porém de maneira mais lenta, “no tempo dele”. Que era por isso que ele precisava de fisioterapia (a Nina já acompanhava as sessões que aconteciam em casa), de fono para aprender a falar, dentre outras ajudas. A Ninoca então perguntou se isto se devia ao fato dele ter nascido “antes da hora” (o Pepo nasceu pré-maturo e ficou 22 dias no hospital). A Marina respondeu que não… e que isto era porque ele tem Síndrome de Down. E no mesmo dia foram até uma drogaria onde trabalha um rapaz com SDown – e a Marina indicou que ele também tinha o que o Pepo tem. O Lipe ainda é pequeno para entender, mas ele acompanha a rotina do irmão e sabe da Trissomia do Pepinho.
Assim foi, e assim tem sido! As crianças não têm o preconceito dos adultos; o amor deles é genuíno, puro e desprovido de qualquer sentimento de diferença.
Sabemos que muito ainda está por vir: desafios, dúvidas e medos. Mas fazemos tudo o que podemos para inseri-los nas atividades do Pedro e vice-versa. Explicamos os porquês das necessidades do nosso Pequeno de forma muito natural, para que lidem com a situação da mesma maneira! #sdown #sindromededown 

Reflexões

Divulgamos aqui alguns dos principais textos e pensamentos divulgados em nossas redes sociais.

Reflexões

Good Feelings

Uma das partes mais gostosas do ativismo social é conhecer e se conectar com novas pessoas. A troca de experiências e aprendizados amplia os horizontes,…