Serendipidade

#ProjetoSerendipidade: Daniela Bortman

Hoje, com o apoio da @cuecasmash (assistam ao vídeo da marca nos stories), iremos contar a história da @danibortman .
Em 2006, aos 23 anos e cursando o 3º ano da faculdade de medicina, Daniela Bortman sofreu um grave acidente de carro causado por um homem que, em alta velocidade e embriagado, passou num farol vermelho. A Dani teve uma lesão medular e ficou tetraplégica.
“O ano do acidente foi o ano mais difícil da minha vida e da minha família. A gente não tinha ideia como lidar comigo naquele novo corpo, que não funcionava. E não funcionar significa depender de outra pessoa para TUDO: tomar banho, comer, beber, vestir, coçar, enfim, para as atividades mais básicas! Eu não conseguia nem ficar sentada sem desmaiar! Essa fase de adaptação foi muito dura….Eu fiquei em casa fazendo fisioterapia manhã, tarde e noite e consegui uma baita depressão”. Depois de um intenso período de reabilitação, Daniela decidiu retomar sua vida: iniciou a jornada de interação com uma sociedade ainda despreparada, segundo ela, para recebê-la naquela condição. A faculdade tentou impedi-la de voltar à sala de aula – cenário que só foi mudado com muito esforço e luta, até que se formasse e se especializasse em Medicina do Trabalho. A Dani trabalhou em grandes empresas multinacionais e atualmente é Gerente de Saúde Ocupacional em uma delas.
De maneira voluntária ela milita pela causa: faz parte de algumas associações que promovem a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Vale citar a Associação Nacional de Medicina do Trabalho, que foi a primeira associação médica a criar em seu conselho uma diretoria de inclusão e diversidade – que é liderada pela Dani. Um bonito trabalho para aumentar ainda mais a inclusão profissional! A Dani também já escreveu dois livros sobre o tema, ajudando ainda mais pessoas e empresas a implementar o assunto na prática.
Este é um exemplo inspirador de alguém que passou por um desafio, lidou com muitas dificuldades e preconceitos até conseguir provar que tudo é possível quando se luta por um ideal. Dani, que orgulho de você! ❤️
#sindromededown #sdown#projetoserendipidade#umnovoolharparaainclusao